Destaques Lua de Mel Viagens

Roteiro de viagem pela Nova Zelândia

Eu sempre fui louca para conhecer esse país! A Larissa não sabia disso quando escreveu esse post com um roteiro de viagem pela Nova Zelândia. Agora, a vontade de passear por lá só aumentou!

22222

Sugestão de roteiro de viagem pela Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um país pequeno, formado por duas ilhas, colonizado por ingleses, portanto, parece um paradoxo dizer que sua diversidade de paisagens e atrações é tão grande que é difícil para o turista traçar um roteiro de viagem pela Nova Zelândia que dure menos de 20 dias.

Mas é a pura verdade, a Nova Zelândia nasceu para o turismo, pelo menos para quem aprecia belas paisagens naturais abrigadas por um território impecável, seguro e de altíssimo nível de preservação ambiental.

Muito abençoado pela natureza, ainda oferece culinária cosmopolita, você pode escolher entre os pubs ingleses ou os restaurantes de todas as partes do oriente, cervejas artesanais de primeira, preços bem atraentes e infraestrutura total para atendimento ao turista.  Fazer turismo na Nova Zelândia, um pequeno país na Oceania, subdividido em duas Ilhas, possibilita que se experimente um pouco de tudo por lá. Poderia ter me aventurado num Bungy Jump, mas não tive coragem suficiente, mas é obrigatório passear nas Waitomo Caves, ou conhecer a praia mais bonita da Nova Zelândia: Cathedral Cove, a cidade de Rotorua onde fica o parque Te Puia, com o famoso gêiser Pohutu, que joga água e vapor a uma altura de até 30 metros, mas se prepare pois a cidade tem um cheiro bastante forte de enxofre. Você pode passar uma tarde toda lá se entretendo com as constantes erupções do gêiser, piscinas de lama, lagos de água fervente e a fumegante paisagem lunar.

rotorua

Taupo é um lugar que merece pelo menos três dias de viagem, principalmente porque o tempo ruim pode colocar tudo a perder. Partindo de Rotorua, são duas horas de ônibus até a cidade onde fica o segundo maior lago do mundo. Assim que desembarcar, verifique se os tours estão liberados para o dia seguinte e marque o seu, pois a montanha pode fechar de uma hora para outra pelas condições climáticas. Atente que é um trajeto de seis a oito horas de caminhada em um lugar onde pode fazer muito frio, muitooo mesmo! Então só encare se estiver preparado fisicamente e tiver roupas e equipamentos adequados.

taupo

Depois desse passeio longo e delicioso, descanse bem, mas reserve apenas duas horinhas para um tour de barco pelo lago Taupo. Há diversas embarcações e horários ao longo do dia, basicamente com o mesmo preço e itinerário. O ponto alto do trajeto são os desenhos maoris esculpidos nas pedras, que só podem ser vistos a partir da água. No terceiro e último dia, faça a trilha até as Huka Falls, a atração natural mais top da Nova Zelândia. São três horas de caminhada somando ida e volta, mas as águas azuis que formam esta cachoeira incrível valem o esforço

piha beach

Na ilha norte estão a modernidade da cidade de Auckland, as fascinantes cavernas de vermes brilhantes de Waitomo, a enormidade do lago Taupo, a beleza inusitada das praias rochosas da península de Coromandel, Bay of Island, Hobbiton, a capital Wellington etc etc etc.

roteiro de viagem pela nova zelândia

Na ilha sul, a natureza se agiganta com o fiorde de Milford Sound, as cores inacreditáveis do mar de Abel Tasman, o show das baleias de Kaikoura, as geleiras Franz Joseph e Fox, além de inúmeras montanhas nevadas – como o imponente Mount Cook -, vulcões, rios, lagos e cachoeiras que podem ser vistos pelo caminho.

6269efd1-fbb3-4a9e-aa12-9f4e6f01e25b

Seguindo o caminho do norte para o sul do país, saia de Taupo no ônibus da meia-noite, pois ele deixará você no porto da cidade de Nelson a tempo para pegar o ferry entre as duas ilhas que formam a Nova Zelândia às 8h ou 8h30. A travessia de três horas pode parecer longa, mas é preenchida pela paisagem incrível que se desenha ao longo de quase todo o caminho. São os penhascos do fiorde Malborough Sound, uma das grandes atrações turísticas do país. Tanto que este trajeto até a cidade de Picton é considerado um dos mais cênicos do mundo.

De Picton, já na ilha sul, pegue um ônibus até a pequena Motueka, cidade usada como base para conhecer o Abel Tasman National Park. O lugar é uma reserva marinha que abriga meia dúzia de praias paradisíacas e uma ilha cheinha de focas. Fique pelo menos dois dias inteiros por lá e prepare o bolso para pagar pelos caros ‘táxis boats’ que fazem o trajeto dentro do parque. No primeiro dia, reserve o ‘pacote’ que combina meio dia de cruzeiro pelas praias e meio dia de caminhada pela trilha que vai de Golden Bay até Anchorage Beach, onde você será pego de volta pela embarcação no fim da tarde. O caminho é longo, mas com vistas maravilhosas.

No segundo dia, gaste menos e compre apenas o passe de ida e volta até Anchorage Beach, a praia mais bonita do parque. Se puder, passe algumas horas relaxando na areia e percorrendo as trilhas locais. Não esqueça de levar o almoço, pois não há nenhuma atividade comercial nas praias, sugiro passar no supermercado e comprar frutas frescas e muito salmão que ali é muito barato.

De Motueka até a geleira Franz Josef são longas oito horas de ônibus, mas são tantas belezas na paisagem pelo caminho que você nem sentirá o tempo passar.

Vale ainda percorrer a trilha a pé que leva até a base da montanha, mas só terá uma visão bem de longe da geleira, pois ela está derretendo e recuando rapidamente (há estimativas de que Franz Josef desapareça em até 20 anos). Encerre seu dia relaxando nas concorridas piscinas termais da cidade, pois são uma delicia a parte.

De Franz Joseph até a cidade de Queenstown, de onde partem os passeios para o fiorde Milford Sound, são mais oito horas de viagem de ônibus, mas sempre por paisagens incríveis. Só é preciso reservar um dia para fazer o tour, ou dois se quiser evitar um potencial dia de chuva, já que estamos falando de um dos lugares mais úmidos do mundo. Existem vários passeios até Milford Sound, por várias agências e a diferentes preços. O melhor é pedir ajuda no centro de informações da cidade e escolher o que se encaixa no seu bolso.

milford sound

O de 12 horas faz diversas paradas ao longo do caminho para que você possa conhecer e fotografar vários ângulos do belíssi1mo parque nacional. O cruzeiro pelos fiordes é a cereja do bolo: você passa uma hora navegando entre os penhascos ora verdes, ora nevados e cheios de cachoeiras. Além disso, Queenstown é uma cidade jovem e agitadissima à beira de um lago lindo, recheado de esportes radiciais, e pode oferecer mais um ou dois dias de lazer na sua viagem, vale demais!

Muita gente sai de Queenstown para Christchurch e encerram sua viagem por ali, deixando o país pelo aeroporto internacional da cidade. Ou acabam voltando para Auckland, onde sempre ainda ficou faltando algo para ser visto.

Espero que tenha gostado desse roteiro de viagem pela Nova Zelândia!

Larissa Faria

Instagram: @weddingbyspeedsystem
Email: larissafaria@speedsystem.com.br
LinkedIn: Larissa Faria

logo wedding by ss

Posts relacionados